quarta-feira, 26 de outubro de 2016

SHOW CRISTIANO LIMA E BANDA






Conheci Cristiano Lima há mais de cinco anos e acompanho todos esses anos, sua busca pelo aperfeiçoamento pela sua evolução musical e vocal. Com certeza ele nasceu para fazer o que sabe fazer de melhor na vida: compor e interpretar não só suas próprias criações, mas dar voz a composições alheias, dando-lhes vida como se fossem suas próprias criações e isso é talento, o que Cristiano Lima tem de melhor.
Seu CD de estréia, que tem como título, seu próprio nome (e precisa mais do que isso?) revela um autor e interprete de grande sensibilidade, o qual coloca sua alma naquilo que interpreta.
Dia 28 de setembro último, pude apreciar seu primeiro show 100% profissional, com todos os músicos possíveis que um artista de seu nível pudesse ter a seu lado, para se apresentar a um público que o acompanha e o admira. Totalmente solto, a vontade, Cristiano Lima estava longe daquele jovem que conheci tocando num Centro Cultural com tantas limitações e por isso, na época um tanto quanto inseguro. Dessa vez, como nas últimas vezes que tem ele se apresentado nestes últimos anos, estava totalmente seguro de si, confiante no seu talento, por isso nos apresentou um show leve e agradável, totalmente impecável.
Com direção musical de Daniel Viana e Cristiano Lima, Cristiano se apresentou acompanhado dos músicos Daniel Viana no piano, Natan Augusto na guitarra,
 Isaías Silva no baixo e Henrique Dener na bateria, com participações especiais de Felipe Assunção na flauta e Saskia no vocal; interpretando canções de seu CD e algumas inéditas, dos autores Alex Duarte, Júnior Almeida, Edison Elói, além de parcerias suas com Bilá Bernardes, e Rodrigo Starling e uma inédita com Virgilene Araújo. O show foi aberto por “Felicidade” de Alex Duarte; seguido de A história de um pequeno amor”, inédita de Edison Elói, De A a Zeus”, parceria com Rodrigo starling; Voz velada”, outra de Alex Duarte; Tecituras”, parceria com Bilá Bernardes, que com novo arranjo tornou-se um belo bolero;  Quem sabe”, também de Alex Duarte; “Os sinais”, inédita de Junior Almeida; O presente”, de Junior Almeida, que teve a excelente participação de Felipe Assunção na flauta e  da cantora Saskia, que deu uma nova vida a essa canção, com sua bela presença de palco;  A fome e a vontade de comer”, mais uma de Alex Duarte; Algodão doce”, parceria com  Edison Elói; as inéditas “Fique a vontade”, um excelente blues em parceria com Virgilene Araujo e “Verde”  de Junior Almeida, numa intimidade com o público, tendo voz e teclado de Daniel Viana.
Vencedor da primeira etapa do “Circuito de Bar” realizado pela AMAI, no Noir Cinebar, na Savassi, em Belo Horizonte, com votação expressiva pelo público presente, Cristiano Lima hoje, profissionalmente podemos dizer que tornou-se com a lapidação de suas experiências profissionais com o público, um artista seguro de si, desses que sabem dialogar com a platéia, sem cair na pieguice, misturando uma postura agradável de presença de palco, com interpretação musical. Se no aprendizado de sua estrada como artista, teve lá suas limitações, hoje é um artista completo, totalmente profissional, desses que além de, mesmo sabendo de seu talento, mantém a humildade como pessoa, tomando posturas profissionais diante do que deseja de si e para si, com olhos para o futuro. Sabemos que o que importa é o presente, mas através de uma postura séria, como tem feito ao valorizar seu próprio trabalho artístico, com certeza a longa estrada fará de Cristiano Lima, um artista compatível com os grandes da mídia. Quem viver, com certeza, verá.
Contatos com Cristiano Lima: crlima9@gmail.com 


Crédito da foto: Felipe Assunção

Nenhum comentário: