segunda-feira, 11 de agosto de 2014

SOPRO DE DEUS e outros poemas


Em primeira mão publico 3 poemas de meu livro inédito: “Sopro de Deus e outros poemas”, a ser publicado em 2015, comemorando meus 40 anos de carreira poética. A foto-imagem que ilustrará a capa do livro foi clicada pelo poeta Irineu Baroni.


Sopro de Deus

“My sweet Lord\Hum, my Lord\Hum, my Lord\I really want to see you\
Really want to be with you\Really want to see you, Lord\
But it takes so long, my Lord\(…)”

(George Harrison)
Para Marília de Dirceu

O toque de Deus sinto
no sopro do vento
tocando vida
em minha face

e neste sopro tão simples
ouço sussurrar a voz de Deus
dizendo-me que ainda
é tempo de encantar-se

vejo, portanto
o belo da vida.

O cheiro de Deus sinto
no aroma das flores do campo
nos girassóis, dálias, margaridas...

No sabor do canto
encanto-me com a convicção
de que Deus estará
eternamente comigo.



Poema sem preconceito

(Para os homofóbicos, os racistas, os anti-putas, etc...)

O que faz a diferença
é que somos iguais.



Poema de Natal

Na noite não tão estrelada na Faixa de Gaza
o céu se ilumina (assustando a todos)
com mísseis que parecem atingir o sol
e em meio a tudo a seu redor
um menino, talvez palestino
talvez israelense, quem sabe
brinca e observa
na sua mais completa inocência
estrelas no céu, que na sua imaginação
piscam feito vagalumes
na noite mais santa do ano.

Feito quem brinca de brincar somente
uma criança sonha em ganhar de presente
a felicidade de ser livre
correr pelos campos
observar as borboletas
e transitar pelas ruas de Jerusalém
 de mãos dadas com a liberdade
a mesma liberdade que deveria
haver para todos os seres humanos
na face da Terra.

- A vida não é só alegria -
Apesar de criança
na sua forçada maturidade de menino
ele tem certeza desse fato
tão distante dos seus sonhos mais hostis.

Na noite não tão estrelada na Faixa de Gaza
um homem observa seu menino brincar
e na sua infelicidade perdida
sonha com a felicidade do outro
de um dia todos serem livres
como o vento norte
que surge nas campinas
como os pássaros que sobrevoam as flores
que ainda restam depois da destruição:
viver ainda vale a pena
mesmo na maior das utopias.



10 comentários:

walnize carvalho disse...

Como sempre,conterrâneo Rogério Salgado,a POESIA norteia seu caminho!
Parabéns!
Walnize Carvalho

LETRAS TAQUARENSES BLOG * Editor: Antonio Cabral Filho - Rj disse...

ROGÉRIO, MEU AMIGO, MUITO BOM DIA ! UM FORTE ABRAÇO PRA VOCÊ E ROZILENE!!
ACESSEM AQUI....http://letrastaquarenses.blogspot.com.br/

Unknown disse...

Meu bom amigo Rogério Salgado, seus poemas já nos dizem da beleza que será seu próximo trabalho, desde o título, iluminado. Só me deixou água na boca. Que venha logo! Parabéns! Abraços fraternos deste fã, Tanussi Cardoso

walnelia disse...

Que lindo!!!
Querido Rogério,ler teus belos poemas me faz tanto bem!!
Saudades de vocês,de Belô e de Nossa Senhora do Carmo em seu belo Santuário..
Bjs,
walnélia Pederneiras

Ricardo Alfaya disse...

Parabéns pelo livro a ser lançado. Muito sucesso. Abcs, Ricardo Alfaya

sogueira disse...

A arte flui em sua mente e nasce a poesia com beleza criatividade e sabedoria. Abraços poéticos.

beneditocglima disse...

Parabéns.;Muito lindo o material.

cecília de mariz disse...

Vc é sempre inspirado, meu amigo. Belo poema; agora é aguardar 2015 com a publicação da sua autobiografia. Sucesso! Cecy Barbosa Campos

juareiz correya disse...

Poeta, você escreveu um grande poema sobre o Natal dos dias de hoje. Merece figurar em antologias de poemas verdadeiros sobre o Natal, no Ocidente e no Oriente.

Ivone disse...

deus está em todo lugar e dentro de nós...
por isso estudo a CULTURA RACIONAL